Domingo 16/12/2018 04:50

Médicos elogiados no consultório são envolvidos em suspeitas de crimes

Ações Policiais - “Criminalização da Medicina”

Foto: André Bittar

Famosos, renomados e com carreiras sólidas, médicos têm cruzado com denúncias de crimes em Mato Grosso do Sul. A mancha suspeita sobre carreiras que costumam exigir muita dedicação aos estudos, gerar uma espécie de poder sobre a vida e, por por consequência, status social, não é recente. E parece longe de ser apagada. Exemplo claro disso é que este ano, uma operação chamada Again (de novo), da Polícia Federal, revelou que um esquema descoberto três anos antes, a chamada "Máfia do Câncer", gerou uma espécie de filhote, no setor de cardiologia.

Na Justiça Estadual, médicos são acusados de fraude e cobrança de procedimento custeado pelo SUS (Sistema Único de Saúde). Personagens da “criminalização da medicina”, eles, em contrapartida, também são lembrados pelo carinho e respeito de muitos pacientes, que apontam profissionais brilhantes, comprometidos e dedicados.

Encontrado morto no domingo (dia 11), o médico José Carlos Dorsa Vieira Pontes até março de 2013 comandava o HU (Hospital Universitário) de Campo Grande e tinha destaque como cardiologista renomado e que investia em aperfeiçoamento profissional.

Com a operação Sangue Frio, realizada há cinco anos pela Polícia Federal, foi afastado da direção do hospital e passou a responder ações na Justiça Federal. As denúncias eram de fraudes em contratações e desvio de recursos públicos.

Da Sangue Frio, derivou a expressão Máfia do Câncer, que atingiu o médico Adalberto Abrão Siufi, então diretor do Hospital do Câncer Alfredo Abrão, em Campo Grande. Da carreira consolidada, passou a réu em duas ações: uma por improbidade administrativa e a segunda por peculato na Justiça Federal.

A ação por improbidade tramita desde 7 de julho de 2014 na 1ª Vara da Justiça Federal de Campo Grande. De acordo com o advogado Carlos Marques, ainda não foi realizada audiência e a defesa pediu para que os autos seja enviados para a Justiça.

Conforme Marques, o pedido tem como fundamento decisão do TCU (Tribunal de Contas da União), que não viu prejuízo para a União. A reportagem não conseguiu contato com a defesa no processo de peculato, que é na esfera criminal.

Do coração - Em janeiro deste ano, a operação Again resultou no afastamento do médico Mércule Pedro Paulista Cavalcante, “autoridade máxima” no setor de hemodinâmica do HU.

Sem o profissional, o hospital, sob justificativa de que ficou com apenas um especialista, suspendeu desde 26 de fevereiro o atendimento os serviços de hemodinâmica e cirurgias cardíacas. Outra motivação para interrupção é que não pode utilizar os materiais fornecidos pela empresa sob suspeita.

A PF investiga a ligação entre o médico e o empresário Pablo Augusto de Souza Figueiredo, dono da empresa Amplimed, que tem sede no Pará. É apurado pagamento de viagens e veículos de luxo (com valor acima de R$ 200 mil) pela empresa ao médico. A reportagem não conseguiu contato com a defesa e nem com o médico.

Analfabeta – Com atuação na Santa Casa desde 1982, o médico Jaime Oshiro foi demitido por justa causa e denunciado pelo MP/MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) por improbidade administrativa, na modalidade enriquecimento ilícito. Conforme a promotoria, ele cobrou R$ 2.300 de uma paciente, que teria direito a ser operada pelo SUS.

Analfabeta e trabalhadora rural, a paciente, então com 48 anos, veio de Sete Quedas, onde mora, para retirar pedra da vesícula. Ela foi atendida em 21 de dezembro de 2015, na Santa Casa, pelo médico denunciado

Conforme sindicância do hospital, o profissional recebeu R$ 800 pela consulta e R$ 1.500 pela cirurgia. O médico confessou que recebeu o valor, mas a título de doação. O caso foi descoberto numa conversa informal entre a mulher e outros médicos. Ela fazia avaliação para ser anestesiada. O procedimento foi interrompido e realizado em 24 de dezembro de 2015 por outro profissional.

A ação foi apresentada em junho de 2016 à 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos de Campo Grande. O processo parou em setembro do ano passado, no estágio concluso para sentença.

Nas alegações finais, a defesa informa que Jaime Oshiro jamais solicitou qualquer quantia em dinheiro a título de pagamento por qualquer procedimento médico a ser realizado na Canta Casa; que recebeu pela consulta realizada em seu consultório particular; que não causou prejuízo aos cofre públicos; que devolveu o valor doado pela paciente ao saber que não faria a cirurgia; e que a sindicância do hospital teve cerceamento da defesa.

“Não ganha dinheiro” - Em novembro do ano passado, o MP/MS denunciou o médico Mauro Natel por fraudes e cobra R$ 500 mil por danos morais coletivos. Cirurgião torácico do hospital há mais de 20 anos, ele confessou as fraudes e ainda afirmou que “se não fizer, não ganha dinheiro”.

Com um dos maiores faturamentos do hospital, Mauro Natel preenchia e assinava RGO’s (Registro Geral de Operação) de procedimentos que nunca havia participado. Com isso, o médico recebia do SUS as taxas por cirurgias que não realizou. Num dos casos, o cirurgião chegou a registrar um procedimento para a colocação de um dreno no abdômen em uma paciente já morta.

O cirurgião foi afastado da Santa Casa. A reportagem deixou recado na clínica do profissional, mas não conseguiu contato com Mauro Natel. O processo também tramita na 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos.

Campo Grande News/JM

Compartilhar faz bem!

Eventos

  • Café da Manhã da FAEMS

    Café da Manhã da FAEMS

    Cidade:Campo Grande
    Data:19/09/2011
    Local:ACICG - Associação Comercial de Campo Grande

Veja Mais Eventos

Balcão de Oportunidades / Empregos(Utilidade Pública)

Não é cadastrado ainda? Clique aqui

Veja todas as ofertas de vagas

Cotações

Moeda Taxa R$
Dólar 3,917
Euro 4,430
Franco suíço 3,925
Yuan 0,567
Iene 0,035
Peso arg. 0,103

Atualizado

Universitários

Serviço Gratuito Classificados - Anúnicios para Universitários

Tempo / Clima

Newsletter
Receba nossa Newsletter

Classificados

Gostaria de anunciar conosco? Clique aqui e cadastre-se gratuitamente.

  • Anúncios

Direitos do Cidadão

Escritório Baraúna-Mangeon Faça sua pergunta
  • Tem uma senhora dai de Campo Grande que é uma estelionatá...Tem uma senhora dai de Campo Grande que é uma estelionatária aqui em Cuiabá, levou muita grana nossa, e uma eco esporte. Ela se chama LEUNIR..., como faço pra denunciar ela aí nos jornais?Resp.
  • Boa tarde, minha sogra teve cancer nos seios e retirou um...Boa tarde, minha sogra teve cancer nos seios e retirou um eo outro parcial ja faz um bom tempo que nao trabalha e estava recebendo auxilio doença mas foi cancelada e ja passou por duas pericias e nao consegui mais , sera que tem como ela aposentar?Resp.
  • quanto porcento e o desconto para produtor rural hoje out...quanto porcento e o desconto para produtor rural hoje outbro de 2013Resp.
  • meu irmao cumpriu dois ano e meio de pena foi asolvido 7 ...meu irmao cumpriu dois ano e meio de pena foi asolvido 7 a zero caso ele tenha alguma condenacao esse 2 anos e meio pode ser descontadoResp.
  • gostaria de saber se ae em muno novo vai ter curso pilota...gostaria de saber se ae em muno novo vai ter curso pilotar maqunas agricolas?? se tiver como fasso pra me escreverResp.
+ Perguntas

Espaço do Leitor

Envie sua mensagem:
Sugestões, críticas, opinião.
  • iraci cesario da rocha rocha

    Procuro minha irmã Creusa Maria Cesario ela era de Dracena SP , minha mãe esta idosa 79 anos precisa ver ela se alguem souber nos avisa ..contato 018 996944659 falar com Iraci ..minha irmã foi vista nessa região

  • iraci cesario da rocha rocha

    Boa noite , estou a procura da minha irmã Creusa Maria Cesario desapareceu ha 30 anos , preciso encontrar porque minha mãe esta com 79 anos e quer ver , ela foi vista ai por essa região , quem souber nos avise moramos aqui em Dracena SP

  • maria de lourdes medeiros bruno

    Parabéns, pelo espaço criado. Muito bem trabalhado e notícias expostas com clareza exatidão. Moro na Cidade de Aquidauana e gostaria de enviar artigos. Maria de Lourdes Medeiros Bruno

  • cleidiane nogueira soares

    Procuro por Margarida Batista Barbosa e seu filho Vittorio Hugo Barbosa Câmara.moravam em Coração de Jesus MG nos anos 90 .fomos muito amigos e minha família toda procura por notícias suas.sabemos que voltaram para Aparecida do Taboado MS sua cidade natal

  • Simone Cristina Custódio Garcia

    Procuro meu pai Demerval Abolis, Por favor, me ajudem.Meu telefone (19) 32672152 a cobrar, Campinas SP.

+ Mensagens