Sábado 28/03/2020 23:53

Museu de Planta com 71 mil exemplares de MS é fonte de pesquisa nacional e internacional

Estado - Polícia - Ciência e Tecnologia

Fotos: Saul Schramm

 

Campo Grande (MS) – Mato Grosso do Sul possui uma grande diversidade de capital natural. Preservar e estudar esse material é de fundamental importância para o futuro da humanidade. Fundado em 1989, o Herbário CGMS que fica no Instituto de Biociências da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) possui 71 mil espécimes de plantas catalogadas.

Herbário, para quem não sabe, é uma coleção de plantas que após colhidas na natureza, passam por um processo de prensagem, depois vão para estufa onde passam por desidratação que dura em média três dias, e a última etapa é a da montagem da planta que é delicadamente montadas numa cartolina, com etiqueta e todos os dados referentes aquela espécie. Após todo esse processo chamado exsicata, é que elas são armazenadas dentro de armários de metal especiais que preservam a amostra.

Exsicata de amendoim e ninféia

Ao contar a história do local que tem como caraterística, plantas que reproduzem flores e frutos, a curadora e professora de biologia vegetal, Ângela Sartori lembra que nem sempre foi assim. Antes das parcerias que contribuíram para a aquisição de armários de metal adequados, a coleção era armazenada em armários de madeira que conforme o clima, poderiam passar umidade e acabar deteriorando as amostras.

“Tivemos financiamento da Fundect, fizemos parceria durante o Biota MS que foi financiado pelo governo do Estado, e com isso adquirimos equipamentos e vai fomentando. O fato de nós termos hoje a pós-graduação em biologia vegetal, foi uma maneira de viabilizar a aquisição de parte desses arquivos deslizantes que acomodam o maior número de materiais num menor espaço físico. A capacidade de armazenamento da coleção aumenta com os arquivos deslizantes. Então nós conseguimos, graças a parcerias em projetos” pontua.

Os exemplares disponíveis no local, são provenientes de pesquisas desenvolvidas nos cursos relacionados às plantas e aos liquens, e também por pós-graduandos de programas da instituição das áreas de biologia vegetal, ecologia e conservação, farmácia, química e biotecnologia, que têm exemplares devidamente catalogados. As espécies estão distribuídas em Angiospermas, Gimnospermas, Samambaias e Licófitas, e Liquens, com predomínio de Angiospermas.

O acervo representa a flora de Mato Grosso do Sul, e conforme Angela, é uma fonte infinita de recursos para diversos fins científicos. “Muitas plantas e frutos do Cerrado são usadas para produção de alimentos como o cumbaru, por exemplo. Tem plantas que são típicas de matas ciliares. Se eu tenho interesse em reflorestar uma margem que está devastada, através de um levantamento dentro do herbário, eu consigo saber quais as espécies que colonizam a margem do rio para reflorestar. A finalidade do herbário é infinita”, destaca.

O “museu” de planta no campus da UFMS costuma receber estudantes de escolas públicas e privadas, e está disponível para toda comunidade científica, além de ser instrumento de pesquisa de alunos e professores de graduação e pós-graduação da UFMS, mas também de instituições nacionais e estrangeiras.

Parcerias como a do Programa Reflora (Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro) e a do INCT (Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia) ampliaram o acesso ao acervo. Toda a coleção está disponibilizada no Herbário Virtual da Flora e dos Fungos, e permite que pesquisadores de qualquer lugar do planeta tenham acesso aos exemplares sul-mato-grossenses.

Contribuindo com a ciência

Além dos 50 anos de matrimônio, filhos e netos, os pesquisadores Dra. Vali Joana Pott e Dr. Arnildo Pott, também são parceiros no amor pela biologia. Pelas contas do casal, já são mais de 40 anos de contribuição com estudos de flora em Mato Grosso do Sul, que renderam três livros publicados: Plantas do Pantanal, Plantas Aquáticas do Pantanal e outro de plantas invasoras.

Apesar de ser do Rio Grande do Sul (RS) a bióloga e especialista em botânica, Dra. Vali fez história em Mato Grosso do Sul. Junto com o marido, fundou o herbário em Corumbá, onde moraram por 20 anos. Desde 2008 atua no herbário CGMS, sendo os últimos quatro anos como voluntária.  Ela faz questão de dizer que apesar do nome “voluntário” o comprometimento com o trabalho a que se dispôs, está acima de tudo, e cumpre expediente no local pelo menos três vezes na semana.

“Não é uma acumulação de plantas no herbário. Ela tem que servir para alguma coisa e tem que estar com o nome correto. Esse é o meu principal objetivo, correr atrás para que o nome cientifico esteja correto”, afirma. Ela é autora do livro de Plantas Aquáticas do Pantanal com mais de 400 páginas com espécies de plantinhas aquáticas. “Cada espécie tem uma foto, tem o nome cientifico, que é que eu mais faço é saber o nome cientifico das plantas”, explica a especialista nas menores plantas com flor do mundo.

Aos 73 anos, ela é uma apaixonada pelo que faz e se doa a todo desafio que envolva a ciência. “A lista da Flora do Brasil 2020, eu fiz as aráceas (família de planta com flor) para o Brasil. Logo que assumi o compromisso, fiz a minha e já finalizei”, conta.  Por outro lado, ele que é professor de pós-graduação, conta sobre a ocupação que mais gosta. “O que eu mais faço hoje é passar os artigos e os capítulos para inglês. Isso para mim um é como uma criança fazendo um joguinho”, brinca Dr. Pott. 

Portal do MS/KV

Compartilhar faz bem!

Eventos

  • 1º Encontro dos Amigos da Empaer

    1º Encontro dos Amigos da Empaer

    Cidade:Dourados
    Data:29/07/2017
    Local:Restaurante / Espaço Guarujá

  • Caravana da Saúde em Dourados II

    Caravana da Saúde em Dourados II

    Cidade:Dourados
    Data:16/04/2016
    Local:Complexo Esportivo Jorge Antonio Salomão

Veja Mais Eventos

Balcão de Oportunidades / Empregos(Utilidade Pública)

Não é cadastrado ainda? Clique aqui

Veja todas as ofertas de vagas

Cotações

Indisponível no momento

Universitários

Serviço Gratuito Classificados - Anúnicios para Universitários

Tempo / Clima

Newsletter
Receba nossa Newsletter

Classificados

Gostaria de anunciar conosco? Clique aqui e cadastre-se gratuitamente.

  • Anúncios

Direitos do Cidadão

Escritório Baraúna-Mangeon Faça sua pergunta
  • Tem uma senhora dai de Campo Grande que é uma estelionatá...Tem uma senhora dai de Campo Grande que é uma estelionatária aqui em Cuiabá, levou muita grana nossa, e uma eco esporte. Ela se chama LEUNIR..., como faço pra denunciar ela aí nos jornais?Resp.
  • Boa tarde, minha sogra teve cancer nos seios e retirou um...Boa tarde, minha sogra teve cancer nos seios e retirou um eo outro parcial ja faz um bom tempo que nao trabalha e estava recebendo auxilio doença mas foi cancelada e ja passou por duas pericias e nao consegui mais , sera que tem como ela aposentar?Resp.
  • quanto porcento e o desconto para produtor rural hoje out...quanto porcento e o desconto para produtor rural hoje outbro de 2013Resp.
  • meu irmao cumpriu dois ano e meio de pena foi asolvido 7 ...meu irmao cumpriu dois ano e meio de pena foi asolvido 7 a zero caso ele tenha alguma condenacao esse 2 anos e meio pode ser descontadoResp.
  • gostaria de saber se ae em muno novo vai ter curso pilota...gostaria de saber se ae em muno novo vai ter curso pilotar maqunas agricolas?? se tiver como fasso pra me escreverResp.
+ Perguntas

Espaço do Leitor

Envie sua mensagem:
Sugestões, críticas, opinião.
  • iraci cesario da rocha rocha

    Procuro minha irmã Creusa Maria Cesario ela era de Dracena SP , minha mãe esta idosa 79 anos precisa ver ela se alguem souber nos avisa ..contato 018 996944659 falar com Iraci ..minha irmã foi vista nessa região

  • iraci cesario da rocha rocha

    Boa noite , estou a procura da minha irmã Creusa Maria Cesario desapareceu ha 30 anos , preciso encontrar porque minha mãe esta com 79 anos e quer ver , ela foi vista ai por essa região , quem souber nos avise moramos aqui em Dracena SP

  • maria de lourdes medeiros bruno

    Parabéns, pelo espaço criado. Muito bem trabalhado e notícias expostas com clareza exatidão. Moro na Cidade de Aquidauana e gostaria de enviar artigos. Maria de Lourdes Medeiros Bruno

  • cleidiane nogueira soares

    Procuro por Margarida Batista Barbosa e seu filho Vittorio Hugo Barbosa Câmara.moravam em Coração de Jesus MG nos anos 90 .fomos muito amigos e minha família toda procura por notícias suas.sabemos que voltaram para Aparecida do Taboado MS sua cidade natal

  • Simone Cristina Custódio Garcia

    Procuro meu pai Demerval Abolis, Por favor, me ajudem.Meu telefone (19) 32672152 a cobrar, Campinas SP.

+ Mensagens